O Futuro somos nos

Olá Amigos

Hoje vi um vídeo que adorei: The Android – Johnnie Walker. Assistam comigo:

Demais, não?

O vídeo remete a questionamentos complexos da relação homem X maquina. O quanto queremos robotizar as pessoas? O quanto precisamos humanizar as maquinas? Me lembrei da ilustração que a Elisangela Zampieri ( @Elizampieri ) usou em sua palestra lá no Rio Grande durante o seminário, do Francesco Tonucci, a sua genial “Máquina da escola”.

Eu indiquei o vídeo ao querido amigo José Roig ( @zeroig ) do Educa Tube ( e outros muitos blogs maravilhosos ) e ele fez uma postagem muito legal intitulada Inovação: Você é o futuro… falando sobre o vídeo também, que eu #recomendo a leitura e um comentário.

Uma frase que eu gosto muito é do @zeroig que diz que “Modernas devem ser as ideias e suas práticas libertárias e emancipadoras, e não apenas os equipamentos e máquinas controladores de tudo e de todos…”

Muito legal ter em mente que meus alunos são o futuro, basta eles acreditarem. Que apesar de tudo são eles que alcançaram a imortalidade fazendo uma coisa notável: Escrevendo o futuro deles com muita luta e suor.

Uma frase do William Blake (Londres, 28 de novembro de 1757 — Londres, 12 de agosto de 1827) foi um poeta e pintor inglês, que diz exatamente isso : “Nenhum pássaro voa alto demais se voa com as próprias asas.”.

Por isso eu acredito em ser educador, que posso fazer a diferença, que posso inspirar e iluminar, sendo principalmente o farol nesse mar revolto para meus alunos.

Abraços

Equipe NTE Itaperuna

2 comentários sobre “O Futuro somos nos

  1. José Antonio Klaes Roig disse:

    Caro Robson, primeiro, agradeço a indicação desse vídeo que presta a tantas interpretações, depois a alusão ao meu nome e blogs. Legal essa interligação entgre vídeo, meu texto, a imagem que a Elis nos brindou em sua palestra… Educar é propor essa interligação… É diálogo múltiplo. Fico muito feliz em ter colegas e amigos desse quilate que tem contribuído e muito para que eu também amplie os meus horizontes. Um abraço,

  2. Elis Zampieri disse:

    Oi Robson, como educadores alcançamos a imortalidade. Assim disse Rubem Alves "Ensinar é um exercício de imortalidade.De alguma forma continuamos a vivernaqueles cujos olhos aprenderama ver o mundo pela magia da nossa palavra.O professor assim não morre jamais."Abração, amigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s