Quando inovar é preciso: Filme grátis sobre práticas educacionais inovadoras

232

Olá amigxs,

Tem muita gente discutindo inovação na sala de aula, de como se deve fazer isso ou aquilo na sala de aula. Todos buscam melhorar sua prática e sua atuação como profissional da educação. Mas tem vários senões nessa coisa. Primeiro é um currículo extenso demais para que se possa “inovar”, depois as muitas barreiras que os próprios espaços produzem. Agora salpique nisso uma dose de frustração dos alunos com o sistema educacional, com os professores (devemos aqui fazer um mea culpa também) e com as perspectivas de um futuro muito incerto e frustrante para a maioria deles (aqui não cabe a discussão sobre o conceito de meritocracia na educação por N motivos e que por esse motivo isso fica para uma outra postagem).

Mas há pequenas vitórias que representam muito para um grupo razoável de professores e alunos. Ações que as vezes parecem obvias, mas que não usamos e que podem fazer toda a diferença entre o gostar e o odiar a sala de aula/escola. Perguntas como: Por que não mudar os métodos de ensino? Por que não inovar em sala de aula? Geralmente, muito se discute, mas pouco se faz. Existem iniciativas Brasil afora que começam a mudar esse cenário com ousadia, resultante do contato entre escola e comunidade.

Navegando sem rumo nesse mar sem fim de bit e bites encontrei no site do Canal do Ensino um documentário chamado “Quando sinto que já sei”  que mostra 10 iniciativas alternativas ao sistema convencional de ensino e tem um objetivo claro: mostrar que é possível fazer diferente na educação.

Quando-Sinto-Que-Ja-Sei-800

A equipe do filme visitou projetos em sete cidades brasileiras, escolhidos especialmente pelo critério de serem distintos entre eles – o que, nesse caso, é um ponto em comum. Todos têm por princípio o respeito pela individualidade de cada aluno e pelo contexto social em que se inserem, por isso, acabam funcionando de forma única. Para Raul Perez, um dos diretores de “Quando sinto que já sei”, autonomia e afetividade são as principais semelhanças entre as escolas visitadas, e isso significa entender o aluno como indivíduo e não “como um produto na linha de produção em série, como ocorre nas instituições convencionais”.

Dois exemplos apresentados na produção: um aluno de 10 anos da Politeia Escola Democrática, na capital paulista, que queria entender a Teoria da Relatividade. Numa escola tradicional, talvez isso fosse um problema, e o estudante tivesse que aguardar alguns anos e acabasse perdendo o interesse. Lá na Politeia, os educadores de todas as áreas, da matemática à literatura, se reuniram para discutir como tratar seus conteúdos a partir da teoria de Einstein. Outra história interessante aconteceu no projeto Âncora, de Cotia (SP), coordenado pelo mesmo José Pacheco da Escola da Ponte, onde um estudante de nove anos era fascinado por mitologia grega, e os professores foram introduzindo novos conhecimentos a partir das histórias e personagens que lhe interessavam.

966511_413086685455324_1850354246_o-800x485

O documentário foi idealizado pelo empreendedor social Antônio Sagrado Lovato e custeado com ajuda de contribuições por meio do site de crowdfunding compartilhado de termos de inovação em educação Catarse. A realização é da Despertar Filmes.

“Quando sinto que já sei” é uma boa oportunidade para educadores transformarem suas escolas e inovarem seus métodos de ensino de forma a conquistar cada vez mais estudantes entusiasmados em aprender.

E se você é professor ou estudante, indique esse filme para sua escola, monte um grupo de professores, pais, alunos e diretores e comecem a discutir e planejar ações para mudar aquilo que todos dizem ser impossível de mudar: a educação brasileira. #outraeducaçãoépossível

Assista o documentário “Quando sinto que já sei”:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s