Viajar é preciso… E eu gostou muito. Então programe-se!

Olá amigxs

Na outra postagem que eu falava sobre o que fiz na rede em 2017 parte II, eu disse que ia contar sobre os blogs de viagens. Mas por que leio sobre viagens? Eu amo viajar! E por isso que eu pesquiso e leio os blogs de viagens, pois lá eu leio e aprendo a economizar, é onde eu busco aprender tudo sobre como viajar gastando pouco e com segurança, as dicas sobre tudo daquele país que eu quero ir, enfim neles eu aprendo muito sobre viagens. Mas como tudo na vida tem que ser bem planejado para poder dar certo, tem todo um roteiro que precisa ser seguido para que o sucesso de uma viagem seja alcançado: planejamento financeiro, idioma, passaporte, visto, seguro de viagem, cartão de vacinação internacional, cartão de crédito, roteiro, passagem aérea pra ir ao destino e voltar mais as passagens de viagens internas se houver, transfers, hospedagem, habilitação internacional ou permissão internacional para dirigir, ingressos para atrações/museus/parques, passes de trem/metrô/ônibus e alimentação.

A primeira delas (e uma das mais importantes) é saber o quanto de sacrifício você está disposto a fazer para realizar aquela viagens dos seus sonhos. A não ser que você seja um cara com posses e o fator grana não seja um empecilho, o melhor a fazer e ir economizando um pouco a cada dia para poder viajar sem comprometer todo seu orçamento e sua saúde financeira.

Ou se você é como eu, que tem pouca grana, mas que curte montar seu próprio roteiro de viagem e não comprar um pacote pronto tipo CVC ( Desculpa Aê, CVC) e fazer o que as pessoas querem que você faça, comer onde querem que você coma, fazer os passeios que querem que você faça, que você faça compras onde eles querem que você compre e não ser tocado feito gado numa viagem cara e chata, com gente que você não conhece, siga em frente com a leitura dessa postagem. Se você não quer ter trabalho e curte esse tipo de viagem, de meia volta e vá procurar uma agência de viagem confiável (procure a CVC ou fale com a Graziela da STB de João Pessoa), compre seu pacote e boa viagem. Mas se você é uma pessoa assim, que curte fazer as coisas do seu jeito, então vamos em frente com a bagaça.

Primeiro de tudo e saber de onde tirar o dinheiro para gastar naquela viagem dos sonhos. Uma técnica que ajuda muito é o desafio das 52  semanas. Mas que diacho é esse desafio. O desafio das 52 semanas é bem simples. Ele funciona assim:

Você deverá se comprometer em colocar na sua poupança uma quantia de X reais durante todas as 52 semanas. Você escolhe um valor (R$ 1,00/2,00/5,00/10,00 ou 300,00) e deposita ele semanalmente. O desafio possuí a duração de 52 semanas.

Você pode começar com a quantia de R$1.
Você não deverá contar com esse dinheiro até o fim do desafio.
Você pode aumentar o valor semanal de acordo com o seu orçamento.

O exemplo acima serve de base, pois a partir dessa proposta você pode começar a fazer novos cálculos que se encaixem no seu orçamento e a meta que você quer alcançar para poder gastar na viagem.

Iniciando o desafio com R$1: total de R$1.378,00
Iniciando o desafio com R$2: total de R$2.756,00
Iniciando o desafio com R$3: total de R$4.134,00
Iniciando o desafio com R$4: total de R$5.512,00
Iniciando o desafio com R$5: total de R$6.890,00

Difícil? Sempre é. Aprendi tardiamente a poupar, por isso estou sempre querendo aprender cada vez mais um jeito de fazer o suado dinheiro ganho durar mais do que algumas poucas semanas após o pagamento. Mas é muito difícil juntar dinheiro? Sei que para conseguir isso, deve-se abrir mão de algumas coisas que fazemos sempre, tais como: cinema, cervejada no final de semana, viagem, shows, shopping, aquela roupa bacana que vimos na liquidação (mas que devemos sempre perguntar se realmente precisamos mesmo dela), etc… enfim realizar sonhos exige sacrifício.

Uma opção é não colocar por semana, mas o agregado mensal. Sei que para alguns R$ 260,00 reais e bem difícil de se concretizar, pois muitas pessoas não dispõe disso (1/3 de um salário mínimo). O ideal seria poupar o máximo que puder/conseguir. Outra opção é repetir a semana que cabe dentro do orçamento até o final, mas que você consiga vencer o desafio de poupar. Tipo assim, se você acha que só pode ou da para guardar R$ 1,00 real por semana. Beleza! Comece e vá até o final do desafio.

planilha-desafio-52-semanas

É importante ressaltar que você deve conhecer bem o seu orçamento para definir qual será o valor poupado semanalmente. Se você optar por começar seu desafio em R$5,00 acumulados semanalmente, você também deve ter em mente o seguinte que deve seguir até o final do desafio para alcançar o objetivo.

ccedc17e27989e625ffa7e558c0d4f14.jpg

Ou seja, na última semana você estará desembolsando R$ 260,00 para o desafio. Mas se você é pica das galáxias mesmo no quesito poupança e vai poupar R$ 300,00 reais por semana ou R$ 1.200,00 por mês. Aí cara, tu tem o meu respeito.

Desafio 52 semanas depositando R$300,00

Ou se você quer proteger a poupança da viagem da desvalorização cambial, faça o desafio utilizando moeda estrangeira. Compre dólar ou euro para juntar durante o desafio. Hoje (1/1/2018), 1.378,00 Euro vale 5.485,01 Real, ou seja, € 1.378,00 = R$ 5.485,01. Isto acontece porque a cotação do Euro hoje (1/1/2018) (Euro vs Real), usada para converter para Real, está em 3,98041. Assim, para converter de Euro para Real basta usar esta fórmula: [BRL = EUR x 3,98041]. Use a calculadora de moedas para converter qualquer valor de US$ Dólar ou EUR para BRL facilmente usando a cotação do Euro do dia.

77ffe2288aae04cc9839bd3e72d9d9ae--euro-portugal

Vencido a fase do planejamento financeiro (não esqueça que essa parte é para suas despesas na viagem) vem a parte da escolha do onde ir. Essa é uma questão muito pessoal. Intima mesmo. Não há destino perfeito. Perfeita é a sua escolha. Então olhe dentro de você e veja aonde você gostaria de ir antes de morrer e vá. Não deixe de ir. Pois amanhã pode nunca chegar.

amyr_klink_pior_que_nao_terminar_uma_viagem_e_nunca_par_lkr11m9

As vezes escolher um país estrangeiro depende de um monte de coisas, mas a principal é o domínio do idioma daquele país. Por isso o domínio do idioma inglês é fundamental para o sucesso de uma viagem ao estrangeiro. Mesmo em países onde a língua oficial não é inglês, tem sempre alguém que fala o idioma de Shakespeare.

Sticker-shakes

Mas o legal é sempre se preparar para o país que você deseja visitar, né? Lógico que você não vai ficar fluente em qualquer idioma em 52 semanas, mas pelo menos o básico dá para aprender, né? Alguns idiomas são foneticamente mais fáceis de aprender e falar como o inglês, espanhol, italiano e o francês. Agora alemão, dinamarquês, holandês, russo, grego, chinês e o japonês são muito mais difíceis de aprender. Tem vários sites na internet que podem ajudar bastante nessa etapa. Um desses lugares é o Duolingo. Eu mesmo estou usando ele para aprender o básico do  alemão (Bitte, wo ist der Supermarkt?) para uma viagem ao país do 7×1 que espero fazer em breve.

Captura de tela de 2018-01-01 21-45-29

Escolhido o destino, vamos a parte operacional da coisa propriamente dita: datas de embarque e retorno, cartão de crédito, câmbio, passaporte, visto, seguro viagem, passagem de avião, seguro de viagem, cartão de vacina, bagagem, transfers, roteiro, hospedagem e locomoção interna e ingressos das atrações/museus.

Tá pensando que é moleza? Né não… Mesmo dentro do país/Brasil as únicas coisas dessa lista que você não vai ter que se preocupar é o passaporte e dinheiro/câmbio, pois o resto é tudo igualzinho. Lógico que você pode se jogar numa aventura sem planejamento nenhum, mas o risco de alguma coisa dar errado é imensaaaaaaaaaaaa.

Como ninguém quer entrar numa roubada, vamos começar a planejar a viagem.

14121504

A data da viagem é o primeiro item da lista das coisas a fazer para definir a viagem. Mas primeiro vou te dar uma dica de uma coisa que aprendi vivendo lá na Europa: viaje na PRIMAVERA ou no OUTONO. Caso sua vibe seja curtir um “friozinho” e ver neve, um conselho: se prepare, pois em alguns países é frio pra cacete. É MUITO FRIO MESMO. Quanto mais ao norte e alto mais frio é. E olha aquele seu casaco que você acha quente aqui, lá não faz nem cócegas. Imagina eu que moro na Paraíba, que é quem pacas, com um casaco desse europeu no meu armário ou saindo na rua? O povo aqui vai é me tacar pedra ou me internar.

chicwinterlooks

No verão além de ter muita gente em todos os lugares, pois lembre-se esse é o período de férias deles também, tem uma outra coisa: restaurantes, museus, atrações, parques que fecham para as férias deles. Eles fecham mesmo. E não adianta reclamar. Como podem ver na foto, até as paróquias fecham para férias, convidando os fiéis a retornarem às missas a partir de Setembro. Aqui na foto o aviso estava na porta da Igreja de Santo Antônio dos Portugueses, perto da Piazza Navona.

E o outro inconveniente é o cecê/catinga/suvaqueira. Como o cearense Max Petterson diz, nesse vídeo engraçadíssimo, sobre o verão na Europa é o calor e a catinga do povo: “Gente, vou aproveitar esse vídeo para dar um conselho pra vocês que querem vir para a Europa, para a França, para Paris no mês de junho, julho e agosto. Não venha. Venha não porque é um calor da molesta. É um negócio pra lhe matar. A não ser que você seja como Joana d’Arc e ache bom morrer queimado; ai você vem. Aqui o povo fede mesmo.“.

Não é piada não… é sério mesmo. Eu mesmo já passei cada perrengue por causa disso que dá um livro. Além desse pequeno inconveniente tem outro muito pior: é alta temporada e os preços estão altos demais. Por isso escolha uma data ou na primavera ou outono europeu. Os meses ideais para visitar a Europa são os meses correspondentes a primavera e o outono europeu, quer dizer, abril, maio, junho, setembro, outubro, novembro (já está bem friozinho).

índice

Definido a data/período em que vai viajar tem 4 coisas urgentes para resolver: Cartão de crédito internacional, passaporte, passagem aérea, cartão de vacina e visto.

Existem várias maneiras de se levar dinheiro para o exterior, pois cada viagem é uma viagem e por isso você precisa estar preparado, porque dependendo do destino e de como se pretende chegar lá e ter um cartão de crédito válido e dinheiro no bolso, ou não, é o sucesso ou o fracasso de uma viagem. O cartão de crédito quase sempre é a forma mais prática de pagar as contas, mas nem sempre a mais barata. O Cartão de crédito internacional as vezes o pessoal não tem renda para ter um, ou nem quer habilitar (muitas das pessoas nem mesmo sabe como habilitar, para quem já tem um é não sabe como habilitar ele para usar fora do país, aqui tem uma postagem que explica bem  direitinho como fazer isso) um cartão internacional. Para quem não tem um ou não quer habilitar o seu cartão como internacional, a opção é um cartão internacional pré-pago. Tem várias opções, mas três delas são as melhores:

Agora duas dicas importantes: Tenha sempre mais de um cartão de crédito válido e guarde o comprovante de recarga (aquela que você vai fazer com o dinheiro do desafio das 52 semanas) do cartão caso o pessoal da imigração peça ele a você.

Agora aquelas situações onde acontecem diversos imprevistos. Ficou duro? Foi roubado? Tem uma solução. Peça alguém pra mandar dinheiro pela Western Union que você pode tirar o dinheiro em qualquer agente credenciado deles no exterior.

Captura de tela de 2018-01-01 23-34-10.png

Agora o passaporte. Esse é um ponto muito importante na programação da viagem. Vira e mexe a emissão do passaporte tem problemas de emissão ou outro problema operacional interno da Polícia Federal, então por isso faça o seu com bastante antecedência para não correr riscos de chegar na hora da viagem e você estar sem passaporte para viajar. Aqui tem todo o passo a passo para retirar o seu passaporte ou vá direto ao site da Polícia federal e peça o seu. Caso você já tenha o seu passaporte uma dica importante é verificar a data de validade do seu passaporte, pois muitos países exigem que ele tem pelo menos 6 meses de validade da data de embarque e retorno. Fique atento a isso.

passaporte-brasileiro-748x350.jpg

Uma informação importante é que continua sendo obrigatória a regularidade eleitoral, a regularidade junto ao serviço militar obrigatório, bem como o pagamento da taxa para obtenção de passaporte. O que passa a ser dispensado, em alguns casos, é apenas a apresentação de documentos que comprovem tais situações. Para maiores detalhes, leia atentamente sobre a Documentação necessária, exigida no site da Polícia Federal. Uma coisa muito importante é: cuidado com o seu passaporte durante a viagem. Eles costumam roubar passaportes brasileiros pois por causa da nossa mestiçagem, pessoas de diversos países podem usá-lo. Ele é aceito em 153 países e territórios que não exigem visto para brasileiros, por isso tenha muito cuidado com ele. AQUI uma lista dos passaportes mais procurados e poderosos.

passaporte novo e veho

No momento de planejar a viagem para o exterior, depois do planejamento financeiro e do passaporte, o próximo passo é verificar a obrigatoriedade do visto para a entrada no país de destino. Viajar é ótimo, mas ter que solicitar um visto para entrada no país desejado é péssimo. Além do tempo perdido, gasta-se dinheiro e nem sempre o valor é baixo. Em um mundo perfeito não precisaríamos de visto para nenhum país do mundo.

Por isso é imprescindível que você saiba como tirar o visto antes mesmo de começar a planejar a sua viagem a fundo. O visto é uma das coisas mais trabalhosas, e as vezes caras, da viagem. Visto é uma coisa relativamente simples: você vai a uma embaixada/consulado, paga a taxa devida para a emissão do visto, entrega documentos e comprovações exigidos, eles analisam e pronto. Só que tem uns vistos que são muito mais difíceis, quase como que acertar na loteria, pois dependem do avaliador/entrevistador, de sua atitude na hora da entrevista, se você está adequado para receber o visto para que não fique como ilegal por lá, enfim mil motivos que podem atrapalhar seu sonho de fazer aquela viagem. Aqui vai uma dica: NÃO MINTA E NEM INVENTE NADA NA ENTREVISTA. Eles vão descobrir e você não vai conseguir o visto nunca.

visto negado.jpeg

Felizmente a Europa não exige visto dos brasileiros! O passaporte deverá ser válido por mais 3 meses a contar da data de saída do passageiro do Espaço de Schengen. Os 27 países que compõe a União Europeia não exigem visto para os brasileiros. Os países signatários do Acordo ou Tratado de Schengen que não exigem visto para brasileiros são estes: Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Finlândia, França, Grécia, Islândia, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Áustria, Portugal, Espanha, Suécia, República Tcheca, Estônia, Letônia, Lituânia, Hungria, Malta, Polônia, Eslovênia, Eslováquia, Liechtenstein, Suíça e Países Baixos.

Países da América Latina dispensam a emissão do visto de turista, por conta do tratado do Mercosul (apenas a Guiana Francesa exige), teoricamente você pode viajar com sua carteira de identidade, mas é sempre bom ter o passaporte e dar uma conferida básica se no país precisa de algo mais do que isso e o cartão de vacinação internacional. Em breve países do BRICS também vão abolir a necessidade de visto para brasileiro.

Viajar-bem-barato.-Veja-como-4.jpg

Existe uma coisa importante que é o tempo de permanência dentro do Espaço Schengen: Ao passar pela imigração você poderá permanecer por até 90 dias no país. Na maioria dos países você entrará sem precisar passar por nova imigração. Há exceções, como no caso do Reino Unido (Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales) onde uma nova passagem pela imigração é exigida.

Agora visto para os Estados Unidos é punk. Difícil mesmo. Só pra você ter uma ideia do que estou falando, se você viajou ao Irã, Iraque, Sudão, Síria, Somália ou Iêmen após março de 2011 há chances de que seu visto será provavelmente negado. Esses viajantes devem solicitar um visto de não imigrante com pelo menos três meses de antecedência em relação a data de viagem desejada. Sacou? Aqui nesses sites (AQUI e AQUI) vão te dar umas dicas de como conseguir o visto americano. Mas olhe sempre no site de emissão de vistos deles, pois as coisas podem mudar a qualquer hora. AQUI tem uma matéria falando das últimas mudanças para quem vai tirar vistos e viajar para os Estados Unidos.

visto aceito.jpg

AQUI nessa página tem informações do Ministério das Relações Exteriores com informações de como tirar vistos em diversos países. E nesses dois sites (1 e 2) você vai achar informações sobre documentação, prazos, valores e outras coisas mais.

Conheça quais países exigem visto para brasileiros — Governo do Brasil.png

Outra coisa muito importante: Visto de entrada ou de transito para os países que exigem precisam ser tirados com antecedência. É necessário ter o visto para visitar os Estados Unidos. Além disso, quem for fazer conexão no Canadá precisa solicitar o visto eletrônico canadense. AQUI tem informações sobre quase todos os tipos de visto (os caras de site cobram por esse serviço, mas lá estão as informações do que você precisa para esse tipo de visto e outros tipos também).

seguro-VVVVviagem.jpg

O seguro viagem é uma das coisas mais importantes da viagem. Os países assinantes do Acordo ou Tratado de Schengen (praticamente a Europa toda – clique no link para ler mais detalhes) exigem que os turistas tenham um seguro viagem que cubra mais de € 30.000 euros em emergências médica, caso contrário não podem nem entrar no país! Você não vai correr o risco de ter sua entrada barrada na Europa, ver seu sonho ir pelo ralo e ter muita dor de cabeça pela falta de um simples seguro, né? Tem inúmeros casos de pessoas que foram ao hospital no exterior por conta de braços e pernas quebradas, um que teve que fazer cirurgia de apendicite, foi transferido de avião-ambulância para outro lugar por conta de complicações dessa cirurgia e lá fez outro procedimento e no final chegou uma conta do tamanho do mundo e o povo não sabia como ia pagar aquela pequena fortuna! Outro caso é o meu, ou como os médicos do hospital chamavam: The Jamie Oliver Case. Eu estava em Londres de férias e peguei uma bactéria estranha no restaurante dele, o Jamie’s Italian em Covent Garden, e emagreci e desidratei muitos e muitos quilos em poucos dias indo parar da UTI do Whittington Health NHS Trust (Thanks Gupta, João and all the people who took care of me over there) e toda essa brincadeira, além de estragar o seu passeio, não sai nem um pouco barata! E o pessoal ainda tem dúvida se faz ou não seguro viagem? Tá doido? Mais como tem doido pra tudo, existe uma opção que é usar o seu seguro do cartão de crédito (só os cartões Platimum ou Gold dão esse direito) (AQUI, AQUI, AQUI e AQUI você vai ler se vale a pena usar o seguro do cartão de crédito) por 31 dias consecutivos ou do INSS (Portugal, Itália e Espanha têm acordos paralelos com o Brasil e cidadãos brasileiros inscritos no INSS teoricamente não precisam do seguro, desde que tenham uma declaração do INSS ou do Ministério da Saúde comprovando sua inscrição e o tempo de permanência no país.).

Quer um conselho? É mais interessante comprar um seguro-viagem mesmo assim. Esse barato sai muitooooo caro. Não arrisque.

seguro-viagem

O valor da apólice depende do pais que você vai, pois em alguns é necessário um seguro de cobertura mínima de US$ 40.000,00 (quarenta mil dólares). Por sua vez, quem está embarcando para a Europa, é exigido um seguro viagem internacional com o valor de cobertura de no mínimo € 30.000,00 (trinta mil euros). Austrália (para viajantes intercambistas) e Cuba são outros dois destinos que exigem contratação de seguro para entrada. AQUI tem uma relação das melhores empresas de seguro de viagens do ano de 2017 para de dar uma direção do que escolher. Eu usei o Assist Card em 2014 e a Porto Seguro em 2016 (que eu usei naquela treta do Jamie Oliver Case) e posso dizer que não tive problemas com nenhum deles. Eu recomendaria eles sem problemas nenhum.

O Cartão de Nacional de Vacinação e o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) emitido pela ANVISA é outro item necessário para poder viajar para um monte de países, inclusive alguns onde você só vai fazer uma conexão rápida como o Panamá indo para os EUA. Cuidado pois tem algumas informações que são importantes, tipo: as pessoas vacinadas em postos e hospitais recebem o Cartão Nacional de Vacinação, que é válido em todo território nacional. Para a viagem internacional, porém, o passageiro precisa de um Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é emitido, gratuitamente, pela ANVISA. Não esqueça: a vacina precisa ser tomada com antecedência mínima de 10 dias à viagem.

Para tirar o seu, compareça a um dos centros de atendimento (veja a lista aqui). Leve o certificado de vacinação que recebeu no posto de saúde e sua carteira de identidade. O número da identidade será incluso no CIVP. Nos postos da agência em aeroportos, a emissão demora poucos minutos e pode ser feita antes do embarque. É preciso, porém, tomar cuidado com o horário do voo, pois pode haver filas.

A ANVISA recomenda criar um cadastro neste site para agilizar o atendimento, mas isso não é obrigatório em alguns lugares eles não pedem e em outros sim, como aqui na Paraíba onde é pedido assim como a passagem aérea. O CIVP fica pronto na hora. Anexe ao seu passaporte em seguida. Viaje levando também a sua carteira de identidade.

Pegadinhas: o certificado internacional também pode ser emitido com o número do passaporte, mas não vale a pena. O passaporte tem validade menor do que a vacina. Quando expirar, será preciso emitir um outro CIVP com o número do novo passaporte.

Entre os postos de saúde que aplicam a vacina e também emitem o CIVP, pode acontecer de certos horários não baterem. Em alguns postos, é possível tomar a vacina aos sábados, mas os certificados só eram emitidos de segunda a sexta. AQUI e AQUI tem dois blogs com bastante informação sobre como tirar o seu CIVP, e no site da ANVISA ou nesse hotsite deles também tem.

CIVP

Agora chegou hora da verdade: comprar as passagens aéreas. Você tem dinheiro, passaporte, já escolheu o país, as datas de embarque e desembarque/ ou o período que quer ir, conseguiu o visto, tem o cartão de vacinação e precisa comprar as passagens, né? Mais aí vem aquela pergunta: Quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha? Tostines é mais fresquinho por que vende mais ou é vende mais por que é mais fresquinho? Comprar as passagens sem saber o que fazer lá no país escolhido como? Aqui é o grande barato e fazer as duas coisas praticamente juntas. Vá pesquisando o preço das passagens enquanto você monta o roteiro, pois procurar passagens aéreas baratas demanda tempo, paciência e um pouco de manha.

bilhete-aéreo

Mas por que preciso saber do roteiro se eu tenho a data de embarque e desembarque? Não é só ir comprar a passagem e pronto? Perai, sujeito agoniado!!! Deixa eu explicar porquê. Se você vai entrar num país por uma cidade e não vai se mexer e sair pela mesma cidade, você pode comprar a passagem, sim. Mas se você for entrar por uma cidade e sair por outra você precisa saber o roteiro. Mas como assim? Deixa eu te dar um exemplo bem simples: Você vai para Portugal (Quer uma dica/conselho? Comece sua aventura internacional por Portugal. Sem barreira da língua, país relativamente barato e lindo de morrer). O ideal de um roteiro para conhecer bem Portugal é no mínimo de 15 à 17 dias. Provavelmente seu voo vai chegar em Lisboa ou no Porto. Beleza? Seu voo chegou em Lisboa, você passa 3 dias por lá curtindo e aproveitando a cidade (não deixe de ir a Baixa do Chiado a noite) Aí você quer ir explorar as maravilhas de Portugal, conhecer alguns pontos turísticos, praias, cidades legais, vinícolas e outlets (alguns outlets são um pouco afastados da cidade), partindo de Lisboa passando por Queluz, Estoril, Cascais, Cabo da Roca, Sintra, Ericeira, Lourinhã, Peniche, Óbidos (se der dê uma esticada até Nazaré quando passar por Óbidos), Alcobaça, Batalha, Fátima, Tomar, Coimbra, Figueira da Foz, Aveiro, Santa Maria da Feira, Espinho, Estoril, Porto, Guimarães, Braga, Viana do Castelo, Pontes de Lima, Ermida (Parque Nacional Peneda-Gerês) e Porto (inclua aqui um passeio pelo Douro e Caves) de trem ou de carro (aqui explica direitinho como tirar sua carteira de motorista internacional e/ou tirar a sua Permissão Internacional para Dirigir (PID) para poder dirigir no exterior sem preocupação.) Dica: Tenha sempre as duas. Viu que nesse tipo de viagem a entrada é por uma cidade e a saída é por outra cidade, e por esse motivo não dá para comprar a passagem entrando e saindo do mesmo lugar.

Se gostou, salve o roteiro no seu app do Google Maps e leve-o na viagem:

Pedágios na estrada e outras dicas

Durante o percurso há pedágios, então não esqueça de viajar com dinheiro trocado ou um aparelho tipo zona livre, que depois cobra os pedágios (eu usei numa viagem até a Serra da Estrela e nunca cobrou nada). Mas em Portugal, só existem estradas com pedágio quando há opção de ir por outra estrada sem pedágio. Ou seja, as estradas com pedágio são melhores e normalmente mais curtas. Mas caso não queria pagar nada, pode ir também pelas estradas nacionais, que são mais utilizadas pelos caminhões e por quem não quer gastar com pedágio. As placas sinalizam perfeitamente todo o caminho, mas é claro que ter um GPS auxiliando (aquela moça da Google não é muito confiável, e digo isso por experiência própria) acaba dando mais confiança e a chance de se perder ou fazer um caminho errado é zero.

Aqui tem um matéria bem legal e completa de como alugar um carro em Lisboa e Portugal, com dicas de como alugar um excelente carro por um preço incrível, comparadores de preços excelentes, documentos necessários e tudo o que você precisa saber sobre o assunto e fazer sua Road Trip. Aqui tem um site que vai te ajudar bastante a montar essa Road Trip: Road Trip Route Planner, Map and Trip Guides

Captura de tela de 2018-01-02 10-08-39

Uma coisa importante de se deixar aqui registrado é com relação as novas regras de bagagens emitidas/modificadas pela ANAC. Fique esperto nisso. Blz? Aqui tem alguns sites (AQUI, AQUI, AQUI e AQUI) que vão te ajudar muito a fazer essa mala para vocẽ poder viajar dentro das novas regras.

malas-aeroporto.jpg

Então vamos colocar a mão na massa e montar esse roteiro e comprar as passagens. Primeiro leia tudo que puder sobre o país escolhido na internet. Eu leio muitos blogs de viagens, mesmo quando não vou viajar, pois as histórias são muito legais e algumas muito engraçadas, e além de que eles dão dicas muito valiosas de como se chegar em alguma atração, descontos, e evitam que você entre em roubadas, etc. Esse é um passatempo que eu faço muito nas redes e que eu havia esquecido de contar na postagem que fiz sobre a minha retrospectiva nas redes em 2017 e na postagem que eu adicionei o que faltava, mas como esse tema era muito grande eu resolvi fazer uma postagem em separado para poder explicar tudo direitinho. Todo esse conhecimento adquirido com essas leituras vai te ajudar a montar um roteiro bem legal e baratinho. Agora uma informação importante: alguns blogs são patrocinados por empresas aéreas, redes de hotéis, agência de viagens e por isso eles te oferecem ou direcionam as postagens só elogiando e nunca mostrando as roubadas que sempre tem. Fique esperto nisso.

Eu tenho um caminhão de links de blogs de viagem que eu visito, mas esses aqui são os que eu mais leio e visito quando quero alguma informação. Caso você não encontre neles o destino que você quer, dá aquela gloogada básica que com certeza vai aparecer o que você deseja. Aqui a minha lista de blogs de viagem:

Obs.: Os dois últimos blogs são recomendadíssimos. O primeiro é o que minha esposa Ana Beatriz fez quando passamos 6 meses morando em Portugal e lá ela conta como foi essa experiência e o outro blog e da querida amiga Vera Amaral que conta suas viagens pelo mundo. Eles diferem dos outros pois são escritos com percepções pessoais e sentimentos, e não apenas informações turísticas. Vale muito a pena ler eles. #recomendo mesmo.

Ufa!!! Acabei de ler isso tudo e já tenho um roteiro programado. Já sei quando vou partir, qual cidade de entrada, cidades e coisas que quero ver e a data e a cidade de volta. Então estão faltando algumas coisas importantes ainda: A passagem aérea, transfers e mobilidade interna (passe ônibus e metrô) e a hospedagem. Mas primeiro vamos falar sobre as passagens aéreas.

As passagens aéreas costumam representar um dos maiores gastos em uma viagem, inclusive para destinos internacionais ou muito procurados. Mas, existem alguns truques para economizar nesta etapa. O dia em que você reserva a passagem e até o dia da semana e o horário que escolhe para viajar influenciam no preço final da passagem aérea. Isso é bobagem! É lenda urbana! Pois acredite que não é e eu vou te provar isso.

Antes de comprar a passagem, a regra é bastante simples: planejamento e vigilância. Isso porque, segundo o levantamento, a tarifa mais barata pode ser encontrada 56 dias (antes era 53 dias) antes do embarque. Se você adquirir a passagem dentro deste prazo, você pode economizar 28%. Além de planejar a viagem com antecedência, o dia da semana que escolhe viajar e o horário do voo também são importantes. A terça-feira, por exemplo, é o dia mais barato para viajar, enquanto sábado é o mais caro. Só para você ver, a diferença de gasto entre esses dois dias é de 11%. Em relação ao horário, prefira sempre o período da noite, a partir das 18 horas. Os voos de manhã também tendem a ser mais caros.

imagem-02.jpg

Algumas ferramentas disponíveis na web e aplicativos para celular ou em sites de viagens podem facilitar, e muito, sua busca por um preço de passagem bastante econômico. Eu uso basicamente três sites para monitorar o preço das passagens, pois eles diferentes de outros sites como o Submarino, Decolar.com, Viajanet e outros , pois eles não te cobram nenhuma taxa a mais pela compra das passagens, pois eles te redirecionam direto para o site das companhias aéreas escolhidas. O primeiro é o Google Flights, ferramenta do Google, que tem um vasto banco de dados e mostra os diferentes preços das passagens aéreas de acordo com o dia da semana e o mês.  E o segundo e o site de passagens aéreas, o Kayak, tem uma ferramenta que alerta o consumidor sobre a variação de preços das passagens e mostra o melhor momento para adquiri-las com desconto. O terceiro é o  Skyscanner que eu uso apenas para monitorar os preços, pois uma das vantagens do Skyscanner são os filtros deles. Ao usar a opção “qualquer lugar”, no campo destino, e “mês mais barato” na hora de escolher as datas, você confere os destinos que estão com as passagens aéreas mais em conta, saindo do seu aeroporto de origem (você pode conferir AQUI uma postagem mais completa sobre isso). O pessoal do site Melhores Destinos as vezes botam umas promoções que valem muito a pena por isso fique ligado. Mas eu sempre vou a todos, EU DISSE TODOS, sites de companhias aéreas para conferir no próprio site da companhia as promoções que aparecem. Isso dá um trabalhão e demanda um tempo muito grande para pesquisar, mas a passagem acaba saindo muito mais em conta. Uma opção que existe nesses sites indicados é a opção de criar alertas para a busca e acompanhamento das passagens aéreas e trechos escolhidos. Você recebe sempre notificações por e-mail das alterações dos preços, que infelizmente também oscila para cima.

Dica: O pessoal da STB de João Pessoa vende passagens também bem em conta. Fala com a Graziela por lá que ela te dá uma atenção bem legal.

Imagina o paraíso das passagens aéreas? Onde é possível comprar passagens aéreas por 9,90 euros? Sim meu caro, esse paraíso existe. Se você precisar comprar passagens aéreas para voar dentro da Europa, use as companhias aéreas de baixo custo, as chamadas Low Cost.  A rainha delas é a Ryanair, depois vem a Easyjet, Transavia, Vueling, Portugália Airlines (você pode comprar a passagem pelo site da TAP) e a Wizz Air. A companhias aéreas Low Cost, são caracterizadas por aviões pequenos, preços baratos e poucos serviços de bordo, ou seja você paga até para respirar durante o voo.

E as vendas a bordo? Parece uma eterna propaganda da Polishop acontecendo no mundo real bem ali na sua frente. Não tem luxo nenhum. Aviões simples e relativamente pequenos e bem apertadinhos, o lanche a bordo é cobrado, a água, a bagagem despachada também é cobrada (só que se despachar pela internet antes do check in é muito mais barato se você precisar), exceto a bagagem de mão que segue um padrão de tamanho de malas especifico (20 cm espessura x 55 altura cm x 40 largura cm) (leia aqui essas informações e aqui as mudanças que recentemente foram feitas).

low-cost-mala-cabine-10kg-ryanair-air-lingus-591x591.jpg

Não tem uma mala nesse padrão? Então compre aqui online ou aqui. Mas ninguém consegue viajar para o exterior com uma mala tão pequena. Deixa eu te contar um segredo: é MICO viajar com malas enormes. Muita bagagem significa pouca mobilidade e custo elevado. Eu viajo com elas e vou passar 40/60 dias com uma malas dessas. Quer uma prova? Olha a foto abaixo:

mala1

Saca só o tamanho da mala do sujeito sai do Brasil para passar 45 dias na Europa. A foto foi tirada no Aeroporto Francisco Sá Carneiro (OPO) pela querida Thelma Panerai que nos recebeu em sua casa no Porto.

Aqui tem alguns sites (AQUI, AQUI, AQUI e AQUI) que vão te ajudar muito a fazer essa mala para vocẽ poder viajar sem fugir das regras das companhias Low Cost. Eu virei um mestre ninja na arte de arrumar uma mala pequena. Vi zilhões de vídeos e fui testando a técnica da combinação (e do desapego também) para montar uma mala versátil. AQUI tem um vídeo de uma arrumação de mala masculina e AQUI um vídeo de arrumação de mala feminina que vão te ajudar muito. Mas no Youtube tem um montão deles.

viagem-low-cost-malas-748x350.jpg

Agora tem outra maneira de procurar e comprar passagem aérea de companhia Low Cost que são os sites agregadores especializados nessas companhias. A primeira, e que eu uso, é a Europelowcost e a outra é a Jetcost. Aqui serve também aquela dica de ir ao site da companhia escolhido para conferir se o preço e esse mesmo e se existe mesmo o voo.

A gora já temos dinheiro, cartão de crédito, passaporte, visto, cartão de vacina, passagem aérea, transfers do aeroporto para o hotel. Opá Então você acha que vai realizar seu o sonho de sair do país, e chega no aeroporto, e enquanto espera sua mala chegar você começa a pensar: como vou sair do aeroporto e ir para a cidade e chegar no hotel? Meus Deus, como vou encontrar algum translado barato? Sim, boa pergunta. Para te ajudar com isso. Aqui tem um site que você vai achar uma lista com as dicas para sair de 12 dos principais aeroportos do mundo mais visitados por brasileiros sem gastar muito. Assim você economiza seus dólares, e euros para gastar com o que realmente importa e não com translado! E tem também outros serviços online que te ajudam a achar transfers também. Um é o Skyscanner e o AirportShuttles.com podem te ajudar a encontrar esse tipo de transporte, mas leia sempre nos blogs de viagens as dicas que eles dão por lá que são muito valiosas e podem ajudar muito a economizar nessa etapa da viagem.

aeroporto-beauvais

Quer uma para você ter uma ideia do que eu estou falando? O aeroporto de Vatry em Paris fica no meio do nada, literalmente do nada e longe demais de Paris (fica a 150 quilômetros de Paris), e muitas pessoas já passaram situações completamente surreais por falta de conhecimento ou planejamento. As tretas de Vatry são famosas, mais essa AQUI é a campeã, pois a pessoa gastou € 110 euros na passagem (ida e volta), mais € 240 euros só para me deslocar de Vatry-Paris! Só uma perna de táxi custou o dobro das passagens aéreas. Só nesses 2 blogs de viagem (1 e 2) tem muitas informações preciosas sobre o aeroporto de VatryBeauvais e suas especifidades de locomoção que vão evitar que você caia numa roubada dessas. Não é uma questão de deixar de usar esses aeroportos e sim de como usá-los.

1-Vatry

Por que falta de conhecimento? Se ele olhasse na internet, ou desse uma lida nos blogs de viagem ele não cairia nessa. Por que falta de planejamento? Se ele tivesse planejado ele teria reservado um transfer ou tinha reservado de uma carro, pois todos os carros que têm na frota no local exigem um aluguel feito online com 48h de antecedência. Eu usei o  aeroporto de Beauvais (que também fica no fim do mundo), mas quando cheguei lá já estava com o transfer na mão (comprado antecipadamente pela internet por 17 euros) e eu apenas me dirigi para o embarque e cheguei ao meu destino em Paris tranquilamente. E longe, pois eles não ficam na cidade de Paris, mas a economia vale a pena.

Obs.: Uma dica bem legal para quem vai para Paris é o site do Escritório do Turismo e dos Congressos de Paris você encontra transfers e quase tudo, quase tudo mesmo, de ticket para transportes, Paris Museum Pass, Paris Visite, eventos/shows/teatros e até cruzeiros e excursões. Aqui você compra o transfers de dos aeroportos Paris – Orlyval – Orlybus – Roissybus – RER B.

Captura de tela de 2018-01-04 11-43-00

Mas se você é um esbanjador, aquele sujeito acomodado e não quer fazer igual os turistas locais, gosta de pagar aquele mico básico de viajar cheio de malas enormes e por causa disso precisa pegar um táxi para ir do aeroporto até o hotel/hostel, AQUI tem um site bem legal que vai te ajudar bastante. Lembrando que o bom e velho Uber sempre funciona também.

Captura de tela de 2018-01-04 11-47-28

Agora já temos quase tudo e só falta uma coisa: hospedagem. Falou hospedagem pensou em dois sites: Booking e Airbnb. Eu pesquiso e uso eles para fazer as reservas que preciso. Mas você precisa a ficar atento a alguns detalhes importantes, pois dependendo do país que você for ficar os preços variam demais na questão do transporte. Deixa eu explicar: Se você for ficar em Paris entre a zona 1 e 3 o preço dos hotéis e muito maior do que se você ficar na zona 4 ou 5. Mesmo com a passagem do Paris Visite, sendo mais cara, vale a pena por conta do preço do hotel. Quando fiquei lá, acabamos ficamos em Torcy que era perto da Disney. Lógico que se você achar uma super promoção para ficar na zona 1 a 3 a preferência será sempre essa, pois o tempo de locomoção até a zona 4 e 5 e o preço do passe é muito maior. Outra dica bem legal é escolher um lugar com cozinha, pois assim pode ir ao mercado e comprar as coisas e fazer no apartamento e economizar uma grana. Bem veja qual é o seu perfil na hora da hospedagem e boa escolha.

Quando for escolher o hotel fique atento aos comentários. Um conselho: LEIA TODOS ELES. INCLUSIVE OS COMENTÁRIOS EM OUTROS IDIOMAS. Por que isso? Porque ali está o motivo pelo qual eu ainda não entrei em roubada nenhuma. Lá tem as fotos do hotel no site mais lindas dos quartos, das vistas, elogios mil a localização, mas não tem o cheiro do banheiro podre, os insetos visitantes, o quarto quente sem ventilação, o calor dos infernos, das toalhas encardidas e lençóis idem, o Wi-Fi que é pago e ruim, a equipe ruim e mal educada, a falta de segurança entre outras coisas. Isso você só descobre lendo os comentários.

OBS.: Agora tem uns chatos e sem noção que olha, só Jesus na causa. Os caras reclamam do café da manhã. Reclamam que não tem fruta, não tem frios, não isso, não tem aquilo e o bando de cão nunca comeu melão na vida no café da manhã e só ouviu falar de queijo brie e fica reclamando feito um chato de galocha… ah vá plantar batata, mané!

Mas se sua curtição for ainda ir para lugares mais baratos, existem os Bed and Breakfast (eu fiquei em um super fofo em Florença) e os Hostels também são uma excelente pedida. O pessoal mais jovem, mochileiros, estudantes curtem o clima dos hostels por causa da azaração, das festas e bebeiras e pela enorme quantidade de pessoas que você tem a oportunidade de conhecer. As fotos aí de cima e o preço aí de baixo são do St Christopher’s Inn em Paris na Gare du Nord. Os hostels são bem mais em contas e tem famílias que vão de boas. São quartos e banheiros compartilhados, mas em alguns hostels tem quarto individuais com banheiro individual só que o preço é mais caro. Eu nunca fui, só leio os comentários e as tretas que rolam. E quase sempre mais inseguro por causa dos furtos e de alguns caras que não entendem o NÃO como NÃO. Dica: NÃO É SEMPRE NÃO, MANÉ. DEIXA AS MINAS EM PAZ!

Captura de tela de 2018-01-04 20-40-23

Aqui você pode conferir que o preço é bem baixo se levarmos em consideração um hotel nessa mesma localização

Aqui tem uns agregadores bem legais especializados em hostels que são o HostelWorld e o HostelBookers. E você pode usar o Booking e os outros agregadores (Trivago  [Nunca achei preço menor no Trivago do que no Booking, mas vai que você acha, né?] e afins) de busca de hotéis que incluam hostels na suas buscas. O blog de viagem Nós na Gringa fez uma postagem super legal sobre esse tipo de hospedagem que vale super a pena você ler caso escolha esse tipo de acomodação.

Outra coisa bem legal nos hostels é a possibilidade de trocar trabalho por hospedagem. Sim você pode trabalhar e se hospedar no hostel. AQUI tem algumas dicas e indicações de Albergues e hostels no Brasil onde você troca trabalho por diárias e AQUI , AQUI , AQUI e AQUI.

Captura de tela de 2018-01-04 22-03-00

Agora se ainda assim você quer mais opção mais barata na hospedagem, só sobrou o Couchsurfing que é de graça. Como assim de graça? É de graça mesmo. Olha funciona basicamente assim: alguém oferece o sofá da casa dele para alguém dormir por um determinado número de dias. E ele será o seu anfitrião que vai levar você para conhecer  cidade, caso você precise. Simples assim. A definição resumida do Couchsurfing é que ele é uma rede social que faz a ponte entre turistas que querem hospedagem grátis durante uma viagem e pessoas que gostariam de receber esses visitantes. Criado em 2003, o site já tem 4 milhões de usuários. É uma maneira barata e divertida de conhecer outros lugares ou gente do mundo todo. A tradução literal seria “surfe de sofá”, mas o serviço vai além de disponibilizar um lugar para dormir. A intenção é que você conheça a cidade baseado na experiência do seu anfitrião, que deve servir como guia informal. O lema deles é muito massa: “Participação na criação de um mundo melhor, um sofá de cada vez”. Eu conheci um desses anfitriões em Portugal em 2014. O cara era uma figuraça. Gente boa demais. Ele acabava recebendo muitas pessoas por conta desse espírito dele. A hall de entrada da casa dele era como uma sala de troféu só que cheias de lembranças dos hóspedes que davam a ele.

Captura de tela de 2018-01-04 21-43-46.png

A opinião, boas e ruins, e as dicas de quem já usou a rede social (teste do sofá) podem ser lidas AQUI Acho que agora não sobrou nada mais para falar sobre hospedagem. Então vamos repassar tudo que já fizemos até aqui: planejamento financeiro, idioma, passaporte, visto, seguro de viagem, cartão de vacinação internacional, cartão de crédito, roteiro, passagem aérea pra ir ao destino e voltar mais as passagens de viagens internas se houver, transfers, hospedagem de todo tipo e de quebra ainda demos a dica da habilitação internacional. Blz? Mas está faltando algumas pequenas coisas: ingressos para atrações/museus/parques, passes de trem/metrô/ônibus e alimentação.

Todas as médias e grandes cidades da Europa oferecem algum tipo de passe que permite a entrada em museus e atrações turísticas, além do uso ilimitado dos meios de transporte. Muitas vezes não pesquisamos muito se a oferta vale mesmo a pena, compramos os passes e acabamos por não aproveitar tudo o que ele pode nos oferecer. Alguns realmente valem a pena tipo o Paris Museum Pass, que dá acesso a 50 museus e monumentos em Paris. Se você fosse pagar individualmente os 10 maiores monumentos e museus de Paris o custo seria de 118,50 euros sendo que com o Paris Museum Pass você pode usar ele por 2, 4 or 6 dias consecutivos ao preço de 48 euros por dois dias, 62 euros por quatro dias e 74 euros por 6 dias. Ou seja se sua vibe for fazer uma imersão cultural, conhecer as maiores obras de arte e históricas da humanidade essa é a dica perfeita. Agora se você quer o circuito gastronômico, as baladas de Montparnasse e a noite de Paris, essa dica não é para você.

Captura de tela de 2018-01-05 08-10-15.png

De férias em Paris? Deseja desfrutar de viagens ilimitadas em Paris e na região da Île-de-France, usando todas as redes de transporte público? Outra dica de Paris bem legal é comprar o Paris Visite. Paris Visite é o passe de viagem para você! Visite Paris em 5 dias por 38,35 euros. As viagens são ilimitada nas zonas selecionadas, se liga nessa questão das zonas de Paris, por isso mesmo que você tome o trem/metrô ou ônibus errado e só descer e pegar outro. Sem estresse, pois você não vai pagar a mais por isso. Detalhe nunca jogue fora seu passe, pois além de precisar dele para se locomover os guardas pedem ele nas saídas (Fique esperto). Além disso ele oferece 100 euros em reduções e ofertas especiais de nossos parceiros, 25% de desconto na entrada para o Arco do Triunfo (você já tem entrada livre por causa do Paris Museum Pass) e 25% da taxa de entrada para o Observatório (ou como eles chamam lá plataforma de observação) Tour Montparnasse.

Captura de tela de 2018-01-05 08-10-38.png

Em Roma Pass tem o passe de atrações e transportes que recomendamos para quem vai a Roma. O Roma Pass custa 38,50 euros por 72 horas e 28 euros por 48 horas. O cartão permite furar a fila no Coliseu e usar o transporte público na cidade por três dias. Com uma pequena dose de estratégia, vira um excelente negócio. Detalhe o Museu do Vaticano não está nesse rolo e AQUI você vai saber como comprar os ingressos. Aqui nesses 3 sites (1, 2, 3) tem informações bastante detalhadas se vale a pena comprar e como usar o Roma Pass. Eu comprei e digo que valeu muito a pena. Lembrando que Roma é um museu a céu aberto. Dobrou uma esquina é arte e história com força. Conheça AQUI os mais famosos monumentos da Itália.

Captura de tela de 2018-01-05 07-51-00.png

Imagine poder visitar mais de 50 museus por apenas 24 euros?!? É isto que você pode fazer ao comprar o Museumpass Berlin. Este bilhete é um “passaporte” para os melhores museus de Berlim incluindo os cinco museus da Ilha dos Museus, o Museu Judaico, o Museu de História Natural, o Museu Alemão de Tecnologia e muitos outros. E para estudantes custa mais barato ainda, custa somente 12 euros. Se você pretende visitar os museus da Ilha dos Museus (“Área Ticket” – 18,00 euros) + o Museu Judaico (8,00 euros), por exemplo, o Museumpass Berlin já vale à pena, pois com ele você pode ainda visitar outros museus gratuitamente.

São mais de 170 museus em Berlim. É realmente uma cidade com uma oferta cultural enorme. E isso excluindo memoriais e demais pontos de visitação. É claro que não dá pra conhecer tudo numa única visita. Ao comprar o bilhete a gente recebe um livrinho com os museus de Berlim e lá está marcado qual museu que aceita o Museumpass Berlin, os horários de funcionamento e quais são as estações de metrô mais próximas.

Captura de tela de 2018-01-05 08-05-46

O único detalhe é que o Museumpass Berlin é válido para as exposições permanentes dos museus, se houver uma exposição especial, tem que pagar à parte por esta exposição (quase todos os passes de museus na Europa são assim), mas isto só se a pessoa quiser ver esta exposição, senão visita somente a permanente. Esse blogs AQUI, AQUI e AQUI vão te contar tudo direitinho de como comprar e usar o Museumpass Berlin.

The Berlin Pass – Your Sightseeing Pass to Berlin.png

Agora quando chegar a Berlim, compre o Berlin Pass. Ele é como o Paris Visite ou o Roma Pass. Te dá desconto e você pode andar tranquilos nos transportes em Berlim. No site oficial de Berlin tem muitas informações sobre a cidade e links também, com ofertas, para o Berlin Pass.

Captura de tela de 2018-01-06 14-46-56.png

Já em Londres você vai precisar do Oyster Card para poder se locomover por lá (AQUI tem uma postagem do blog Londres para Principiantes com um guia decisivo sobre o transportes atualizado), já que lá os museus são de graça e as atrações que são pagas você escolhe ou não ver. Tipo eu não curto os bonecos de cera da Madame Tussauds e o London Eye que é caro demais, e por isso eu não quis ir ver, então fui um zilhão de vezes no outros museus e parques de lá, mas tem o Travelcard que oferece a possibilidade de comprar o passe de transporte e um ingresso de uma atração. O pessoal do blog Viaje na Viagem conta isso AQUI.

Uma dica: Quer ver a cidade de Londres do alto? Que London Eye que nada… o melhor lugar é o Sky Garden. O pessoal do blog SOS Viagem mostra AQUI um pouco da vista. Mas nada se compara em ver ao vivo todas as cores do entardecer de Londres.

oyster

Na cidade do Porto, onde morei em Portugal, o pessoal faz o Andante que é igual aos outros cartões de transportes da Europa. Ele também é por zonas e faz a integração metrô/ônibus/bondes/funicular. Então já sabe que quando chegar no Porto faça o seu Andante. Se for a Lisboa tem essas duas postagens aqui  (1 e 2) que vão te ajudar bastante a se locomover por lá.

andante porto

Update 1: Descobri no blog No Mundo da Paula uma dica bem legal que pode ajudar o povo a reservar/comprar os ingressos “corta fila” para atrações e tours guiados no mundo todo. O site é o Get Your Guide. Eu li comentários em outros blogs de viagens bastante positivos sobre o serviço deles. Vale a pena conferir o serviço.

Captura de tela de 2018-01-10 11-58-08.png

Update 2: Primeiro deixa eu contar uma história bastante engraçada, quase uma maldição. Eu adoro futebol. E como todo fã de futebol eu gosto de ver vários jogos europeus e até de outros lugares menos badalados. Até 2014 eu apenas via na TV os jogos que passavam por aqui, foi então que em 2014 surgiu a oportunidade de morar em Portugal e eu pensei: Puxa, vou assistir uma partida da Champions League. Tolinho… sabe nada o inocente!!! Eu não consegui comprar ingressos para nenhum jogo (liga local ou liga europeia) no Estádio do Dragão que é o estádio do time de lá no Porto, o Porto FC, pois para poder ver um jogo na Europa você tem que ser torcedor registrado de algum clube europeu. Essa exigência começou por causa daquelas confusões dos hooligans. Depois disso fui a Paris, Itália e Londres e em todas essas viagens eu passei o focinho na porta dos estádios mas não podia entrar para assistir os jogos (tenho fotos de todos esses momentos com cara de bunda). Só depois de muito tempo, já aqui no Brasil e que eu descobri o ViaGoGo, que é um site que vende ingressos para todos os jogos, de todos os campeonatos do mundo e shows. Detalhe: o único jogo que podia comprar o ingresso, foi na despedida do Deco do futebol junto com o time do Porto contra o time do Barcelona e nesse dia eu estava voltando pro Brasil. Não ria…

Captura de tela de 2018-01-10 14-38-33

Vencido o desafio dos ingressos/passes e de mobilidade interna, vamos a questão da alimentação. Paris e Londres são cidades muito caras e comer em restaurante todo dia vai ser bastante caro. Uma opção são os lanches rápidos e as cadeias de Fast Foods (McDonald’s, Burguer King, Taco Bell, Subway, Pizza Hut, etc) e os descolados Pret a Manger e seus lanches orgânicos. Na Itália a comida é bem barata, pois se pode comer uma lasanha maravilhosa (Deus do céu, o que era aquela lasanha?), uma pasta (NUNCA comi um carbonara igual na vida) ou pizza por 5 euros. Se sua opção de hospedagem for um apartamento com cozinha, melhor ainda. Vá ao mercado e compre comida barata e faça em casa. Prepare seus lanches para o dia (sim lá todos trazem e comem seus lanches sem vergonha alguma) e o custo será bem menor com certeza.

Captura de tela de 2018-01-05 09-27-51.png

Agora uma última coisa (eu prometo que é): Olho vivo na hora do embarque, no check in. Alguns aeroportos são muito grandes e o tempo de locomoção entre setores dentro do aeroporto e do check in, propriamente dito, são demorados. O embarque para os EUA agora recomenda-se chegar com 2 horas ou mais de antecedência, pois com as novas regras do Trump tudo ficou mais complicado. Por isso atenção para não perder o embarque do seu voo ou conexão.

Viajar e poder conhecer outros países, vivendo mesmo que temporariamente a vida que eles vivem por lá, andando nos metrôs, comprando nos mercados, passeando a pé pelas ruas sem pressa, sentar nas praças, ir a feiras livres e de pulgas, podendo escolher o que fazer e como fazer, ou simplesmente ver as pessoas passarem a sua frente é uma experiência maravilhosa. Inesquecível. Vale a pena todo o sacrifício e dedicação ao processo de preparação de uma viagem dessas.

depositphotos_108330988-stock-photo-have-a-nice-trip-word.jpg

Eu sei que a postagem ficou grande (ficou enorme), pois era muita coisa para contar, mas espero que essa postagem ajude muitas pessoas na realização dos sonhos daquela viagem que até hoje só existe nos sonhos. Como eu disse lá em cima: Não há destino perfeito. Perfeita é a sua escolha. Então olhe dentro de você e veja aonde você gostaria de ir antes de morrer e vá. Não deixe de ir. Pois amanhã pode nunca chegar. Boa Viagem!!!

Robson Freire

Update 3: Fiz uma postagem falando sobre os trens e ônibus como opção de mobilidade dentro da Europa. A postagem ficou muito legal também. #recomendo a leitura.

*Postagem atualizada quarta-feira dia 14 de maio de 2018 as 07:33 AM*

10 comentários sobre “Viajar é preciso… E eu gostou muito. Então programe-se!

    • Robson Freire disse:

      Olá Maria Célia

      Primeiro obrigado pelo carinho do comentário e pela visita. Agora a postagem é fruto de muita pesquisa e vivência das dificuldades que relato nas postagens. Como sempre digo se ajudar alguém a realizar a viagem dos sonhos, já terá valido a pena.

      Novamente agradeço a ti pela visita e pelo comentário.

      Volte sempre e obrigado

    • Robson Freire disse:

      Olá a turma querida do Turista Profissional!!! Que bom que vocês gostaram, fico imensamente feliz em saber que tudo que aprendi no blog de vocês e dos outros blogs citados pode fazer alguém em algum dia da vida fazer a viagem dos sonhos dela. Assim como eu que utilizo e recomendo SEMPRE a leitura dos blogs de viagens citar vocês não é sacrifício, é obrigatório. Mais uma vez obrigado pela visita, pelo carinhoso comentário e pela gentileza de retorno.

      Feliz demais

      Abraços

      Robson Freire

  1. Sérgio Lima disse:

    Opa Robson, primeiro de tudo, Feliz 2018!

    Cara você passou o ano de 2017 escrevendo este texto? Porque o conceito de textão foi atualizado 🙂

    Eu sou (e estimo que 90% dos brasileiros também) ruim de poupança… questão cultural nossa 😦 Mas eu prefiro poupar quantias fixas mensais! É mais simples de gerenciar! Por exemplo, para conseguir aqueles R$1378,00 do desafio de 52 semanas começando com R$1,00 eu acho melhor depositar por 13 meses (52 semanas) R$102,86 na poupança (rendimento de 0,5% mensal)!

    Me parece mais fácil/intuitivo saber que “sacrifício” devo fazer para obter estes R$102,86 no mês [andar de transporte público no lugar do carro – vender algo que não uso, etc.. mas nunca, nunca mesmo cortar o chop :-)]! Mas isto sou eu o cara que toma desorganização no café da manhã 🙂

    Achei o texto ótimo, mas muito “eurocentrado”. Não sei se porque EU sou pobre, mas só penso em viajar à Europa (a passeio – posso ir por motivos profissionais, nunca se sabe!) depois de dar um bom rolé pelo Brasil e pela América do Sul. “Os ventos do Norte não movem moinhos (pra mim)” …. Eu gosto do estilo, 50% de planejamento e 50% de “deixa a vida me levar”… Uma pegada mais mochilão [olha o lado pobre gritando de novo :-)]

    Esse ano vou “me planejar” para aplicar esse conceito! Vejamos 🙂

    Abração!

    • Robson Freire disse:

      Opa Sérgio, um Feliz 2018, 2019, 2020, … pra você também meu amigo. Sobre a poupança como eu falo no texto aprendi muito tarde a poupar e eu faço (ou tento fazer) é o de 5 reais por mês usando o agregado mensal e dá super certo. Mesmo quando estou mais apertado eu coloco o que dá para não perder o foco mo objetivo. Esse ano quero começar fazendo com euro ou dólar. O motivo de estar tão eurocentrista o texto é porque são os países que eu visitei (Berlin foi mais pesquisa mesmo, pois o projeto 2018/2019 é a Alemanha) e por isso conheço essa realidade. Aqui na América latina eu não rodei ainda. Tenho planos de ir ao circuito platino ainda esse ano e o andino no próximo ano (prometo atualizar a postagem ou fazer um nova) contando essas experiências. Mochilão é super legal e também muito mais em conta. E tu que pode ir de Harley pelo deserto de Atacama e fazer o circuito do vinho chileno é ainda melhor. Aquele site sobre como montar essa Road Trip vai te ajudar bastante: Road Trip Route Planner, Map and Trip Guides https://roadtrippers.com/ (testa e depois me conta) . Eu demorei bastante pois precisava organizar cronologicamente as coisas, relembrar fatos e eventos, escrever e ir organizando tudo … por isso o texto ficou imensooooooooooooooooooooo, por que eu queria que ficasse bem completo. Acho que consegui. Agora dá uma força ai na divulgação e muito obrigado pela visita e pelo comentário, meu amigo. Volte sempre

      Abraços e pé na estrada, mano!!!!

      Robson Freire

      • Sérgio Lima disse:

        Opa Robson!

        Só um pequeno adendo. Não tenho Harley, nem vontade (e bolso) de ter! Estadunidense demais por meu gosto (mode rabugento on). Mas sim, quero viajar de moto (estradeira)… Como se diz: Não importa a cilindrada e sim o espírito! Vou dar uma olhada no roadtripers, valeu pela dica! Boas viagens também!

    • Robson Freire disse:

      O seu blog é leitura obrigatória para quem vai para Londres. Eu amo o jeito que você escreve. Parece que eu te conheço só de ler. Eu brinco com minha esposa falando que se a gente convida-se você para um chá nos saberíamos o que você gosta. É muito legal isso. Dá uma divulgada na postagem se você puder, ou achar conveniente, para que mais pessoas possam realizar o sonho de viajar. Obrigado pela visita e comentário carinhoso.

Deixe uma resposta para Robson Freire Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s