Caldeirão de Ideias Convida: Elika Takimoto e o livro Isaac no Mundo das Partículas

Olá amigxs

Eu convidei a Elika Takimoto para escrever um guest post para o Caldeirão de Ideias, e me sinto honrado em ela ter aceito o desafio, e ela nos brindou com um texto muito bacana. Pedi a ela que falasse sobre o seu mais novo livro, quem anda por aqui sabe da minha paixão por eles, por tudo o que ele representa como elemento literário e de resistência.

DWcH8YgXUAA9RIb

O livro Isaac no Mundo das Partículas da Elika Takimoto com ilustrações do Sergio Ricciuto Conte é antes de tudo um movimento de resistência e luta. Publicar um livro no Brasil é uma resenha colossal e se você ou seu texto/tema não está dentro do padrão de “mercado” ai que a coisa fica quase impossível. A Elika Takamoto colecionou inúmeros nãos de editoras a tal ponto de que ela resolveu fazer tudo sozinha. Fazer o lançamento de um livro de Física de Partículas para crianças já é uma amostra do tamanho dessa luta. Mas como tudo aquilo que é feito com coração e espirito, o resultado é um espetáculo!

O livro é maravilhoso, as ilustrações são verdadeiras obras de arte, e divulgar o livro tem um significado muito mais amplo que o comercial, pois o sucesso desse tipo de iniciativa mostra o caminho para milhões de autores que querem escrever seus livros e vão, assim como ela, colecionando nãos das editoras. #recomendo demais o livro e seguir a Elika Takimoto nas redes.

Abraços

Robson Freire


DWcH55YX0AAuh3D

Isaac no Mundo das Partículas

Por Elika Takimoto*

Monteiro Lobato, depois que fazia os livros, saía pelo Brasil para vendê-los. Por muitas vezes, colocava em chalanas, embarcações rústicas, charretes, para levá-los a aldeias distantes. Ele queria ser lido. Acreditava que a sua obra abriria a mente de crianças e não mensurava esforços para isso. Tinha prazer de oferecer o mundo que saiu de sua cabeça.

Isaac no mundo das partículas levou meses para ser escrito. Depois de eu ter feito o curso de partículas lá no CERN, o maior laboratório de física do mundo, resolvi contar para Yuki o que havia aprendido. Yuki que na época tinha 9 anos me fazia mais e mais perguntas e qual foi a minha surpresa ao perceber que as questões que atormentavam Yuki eram as mesmas que levaram pessoas a construir aquele enorme laboratório que fica a quase 100 metros de profundidade e mede uns 30 km de extensão.

De que o mundo é feito? Como tudo começou? Como sabemos que tudo isso que falam é verdade se não conseguimos ver as partículas? Como é que somos feitos de partículas invisíveis se todos conseguem nos enxergar? A partir de quantas partículas invisíveis que se juntam temos um corpo com massa? O que é massa?

Resolvi, então, fazer um livro para estimular mais ainda a curiosidade não somente no Yuki mas também em quem mais aceitasse viajar com Isaac no mundo das partículas.

DWf-L9-XUAAvxpS

Vale observar: não considero esse livro de minha autoria somente. Isaac no mundo das partículas é um livro feito por Elika Takimoto e Sérgio Ricciuto Conte, quem ilustrou o livro de deu vida ao Isaac. Ricciuto é um gênio nessa arte e entendeu em profundidade a essência do livro. Não consigo imaginar essa obra sem suas belíssimas ilustrações.

Publicar um livro nesse país é uma questão de teimosia. Você cisma com uma ideia doida em que não faltam pessoas da área dizendo que é impossível e inviável, mas você segue firme alheio ao tamanho dos muros que lhe cercam. Agora… publicar um livro infantil de física de partículas já ilustrado… aí é uma questão de sei lá meu deus. Teimosia nível advanced plus master.

Cresci metaforicamente e me fortaleci literalmente ouvindo os nãos dados pelas editoras das formas mais secas ou mais polidas para Isaac. Entendi bem mais como o capitalismo funciona, como os adultos subestimam a inteligência de nossas crianças e como são escravos do tal Deus Mercado.

DNnZW6WX0AEZAEa

Parece-me, no entanto, que Isaac tem mesmo uma força metafísica interna que vai além do livro e permeia o campo dos sonhos e das ideias. Antes de virar livro impresso, o texto de Isaac foi escolhido dentre não sei quantos mil para receber o patrocínio do Oi Futuro e virar um mega espetáculo. Isaac foi parar nas mãos de Joana Lebreiro que, acostumada com o público infantil, enxergou nele um potencial para uma grande troca e uma excelente oportunidade de divulgar ciência em forma de arte, luz e muito som.

Com o espetáculo à vista, decidi publicar Isaac de forma independente. E, segue daí, uma história de peregrinação. Escolher as pessoas que fariam a diagramação e a revisão não foi algo simples e tive que rever minhas escolhas mesmo depois de tudo pago e pronto.

Não aceitei que ninguém trabalhasse nessa obra se não tivesse por ela muito respeito e amor. Diante a menor percepção de uma falta de carinho, abortava o projeto e voltava para a estaca zero. Não foi fácil nenhum desses passos. Noites e dias de ansiedade e trocas de ideias, medos e inseguranças com meu amigo Sergio Ricciuto Conte, o ilustrador do Isaac.

Não tenho berço, sou suburbana, meu pai foi engenheiro e minha mãe sempre dona de casa. Não tenho contatos que me facilitem o acesso a editoras e a imprensa. Só me resta a opção de confiar em quem se oferece para me ajudar e para se vender. E, claro, há uma coleção de decepções que não valem à pena narrar aqui. Apenas é necessário dizer que a Isaac é fruto de muitos fracassos porque foram eles que me levaram às pessoas certas que contribuíram para que esta obra ficasse do jeitinho maravilhoso que ficou.

Guiada pela imagem de Monteiro Lobato, fui só de carro buscar os livros que foram impressos em São Paulo, na gráfica que achei o melhor preço e com a melhor qualidade de impressão.

DTW6ravW4AMQ1ZB

O medo foi gigantesco. Mas o foco foi maior. Imagino crianças abrindo Isaac, olhando pela lupa com ele, e observando esse mundo mágico da ciência. Vislumbro mais pessoas formulando mais perguntas sobre o tema porque acredito que, quando estudamos um assunto, se ele nos cativa, não nos satisfazemos com as respostas e acabamos sempre por ter mais dúvidas sobre o mundo. Incrivelmente, estudamos não para saber mais mas sim para sabermos o quanto não sabemos e, a despeito disso, que coisa deliciosa é a pesquisa sobre seja lá qual for o tema…

Fui só, mas voltei com muitos livros. Meu carro se transformou na nave que Isaac usa para viajar no tempo e no espaço. Dentro dela, carreguei, além de infinitas partículas, um universo de sonhos a ser compartilhado, a partir de hoje, com você.

Vida longa a Isaac!


Elika Takimoto é escritora, vencedora do Prêmio Saraiva de Literatura, autora do blog Minha Vida é um Blog Aberto, professora de Física e como ela mesmo se define “da pá virada” *

Para adquirir o livro, basta se cadastrar gratuitamente no link: http://lp.elikatakimoto.com/isaac

Para ler gratuitamente o primeiro capítulo do livro acesse AQUI

Siga a Elika Takimoto nas Redes:
Blog # Facebook # Twitter # Instagram # e-mail

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s