Metodologia Octalysis – Mais uma visão para (re)pensarmos o tema gamification

Olá amigxs Temos falado bastante de jogos, ensino, aprendizagem, ludificação/gameficação por aqui e que por conta das pesquisas feitas para escrever as postagens, vamos encontrando coisas maravilhosas no caminho que se abrem como uma nova perspectiva, um novo olhar ou um direcionamento teórico importante para muita gente. Nessas pesquisas acabei descobrindo a Metodologia Octalysis criada … Continue lendo Metodologia Octalysis – Mais uma visão para (re)pensarmos o tema gamification

Professora, eu quero jogar para aprender matemática, eu posso? Agora pode sim…

Olá amigxs Ontem vagando sem rumo por ai nesse "universo de bits and bites" que a gente chama de internet, encontrei uma postagem do blog voltado para a Cultura Gamer, chamado Game Repórter (eles também estão no Facebook e no Google Plus) contando sobre jogos que são indicados para a aprendizagem de matemática em PDF que a … Continue lendo Professora, eu quero jogar para aprender matemática, eu posso? Agora pode sim…

Jogar jogos ou vídeo games e ainda aprender História? Sim, é possível e muito divertido também.

Olá amigxs Quem gosta jogar videogame ou um jogo online com os amigos, mas já deve ter escutado um zilhão de vezes seus pais reclamando sobre o tempo que você passa na frente da tela do computador ou da TV, perdendo um tempo precioso para aprender "coisas úteis" ou "alguma coia que preste" em vez … Continue lendo Jogar jogos ou vídeo games e ainda aprender História? Sim, é possível e muito divertido também.

Que revolução é necessária para uma Educação Revolucionária?

Olá amigxs Há bastante tempo eu venho querendo falar sobre educação revolucionária e todas as implicações que um tipo de educação faria assim em qualquer país em que ela fosse aplicada. Primeiro vamos pensar em que contexto isso se daria. Hoje no país temos indicadores educacionais internacionais muito ruins (não houve melhora significativa nesses indicadores … Continue lendo Que revolução é necessária para uma Educação Revolucionária?